Bandeira LGBT
Bandeira LGBT+ (Foto Ilustrativa)

As Paradas do Orgulho LGBT acontecem no Brasil e no mundo ao decorrer do ano. Seja aqui ou no exterior, muitas delas estão fazendo alusão aos 50 anos da Revolta de Stonewall. Pra facilitar as vidas de quem lê, confira as paradas que acontecerão nesse mês de setembro.

12ª Parada LGBT da Maré

Na zona norte do Rio de Janeiro, acontecerá a Parada no domingo (15). A frase que encabeça o movimento é: “Aceitar é uma escolha sua, respeitar é um dever de todos”. A passeata contará com o apoio da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do RJ (CEDS RIO) e espera receber aproximadamente 20 mil pessoas.

Antes do desfile, um trabalho social distribuirá materiais de prevenção às DSTs, com suporte da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e serviços da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH). O Grupo Pela Vidda também realizará testes rápidos de HIV.


O evento começa oficialmente às 14h, na Rua 14 (na altura da passarela 6 da Avenida Brasil), próximo a Fundação Oswaldo Cruz; com dois trios elétricos comandados pelos DJs Eddy e Rato Velho; contando com a participação de drag queens cariocas como Pandora Desirée e Thabata Rios e uma ala plus-size. Betto Cabeleireiro organiza a Parada e Nélio Georgini (Cordenador Especial da Diversidade Sexual do RJ) será homenageado.

15ª Parada do Orgulho LGBTI de Niterói

Também no Rio de Janeiro, só que na Praia de Icaraí, acontece a Parada no domingo (15), com a organização do Grupo Diversidade Niterói (GDN). A frase tema é “Diversidade acima de tudo, democracia acima de todos” e a festa acontece entre às 17h e às 22h.

Durante o movimento, haverá uma interdição no trecho da praia entre as ruas Álvares de Azevedo e Mariz & Barros, estendida também a estacionamentos e trajetos de transporte público. De acordo com o jornal ‘O Globo’, a concentração inicia-se às 13h, na Rua Miguel de Frias, em frente à Reitoria da UFF.

6ª Parada LGBT de Samambaia (DF)

Acontecerá na Feira Permanente, da quadra 202, no domingo (15). A concentração se inicia às 14h e a passeata, após 2 horas. Como todas as outras, as Paradas farão referência aos 50 anos da Revolta de Stonewall, que marcou a conquista dos direitos dos LGBTQs.

Assim como as de Itapoã e Brazlândia, que acontecem respectivamente nos dias 22 e 29, teremos as seguintes atrações: os DJs Patty Peronti, Lukas Lima, Xiquim Assis, Nathanna Falcão, Bonnie Butch; o cantor Kamilo Ryan e o MC Bruhno Cunha. Drag queens também darão o ar da graça. Em Itapoã, a concentração acontece na entrada da cidade e em Brazlândia, no estacionamento ao lado da Administração, ambos às 14h.

18ª Parada da Diversidade de Pernambuco

De acordo com informações do G1, o evento terá como tema a frase “Ontem, hoje e sempre – Resistir para libertar”. O movimento acontecerá na orla da Boa Viagem, com o primeiro trio elétrico saindo às 12h e encerramento previsto para às 17h30. Gabi do Carmo e Amigas do Brega serão duas das atrações, em meio a 12 trios elétricos.

A grande homenageada do ano é a funcionária pública transexual Bárbara Finsking (48). Conforme explica uma das coordenadoras do Fórum LGBT de Pernambuco, “Bárbara é natural de São Lourenço da Mata e há 33 anos faz um trabalho belíssimo voltado para a arte cultural trans”.

24ª Parada LGBT do Rio de Janeiro

Com deficiências de apoio público e privado, o evento sairá na orla de Copacabana no domingo (22), a partir das 11h e tem o seguinte tema: “Pela democracia, liberdade e direitos: ontem, hoje e sempre”. A ONG Grupo Arco-Íris de Cidadania organiza a Parada, que faz alusão da recente decisão do STF de equiparar homofobia ao crime de racismo.

Como adição, ações de prevenção as Infecções Sexualmente Transmissíveis, HIV e AIDS, distribuição de 60 mil preservativos masculinos e femininos, gel lubrificante, folhetos informativos e vacinação contra a Hepatite B.

14ª Parada LGBTQI+ de Jundiaí

A décima quarta Parada LGBTQI+ de Jundiaí e Região fechará o Mês da Diversidade de Jundiaí, acontecendo no domingo (29). A organização, como acontece desde a primeira edição, ficará a cabo da ONG Aliados, que presta assistência jurídica, social e psicológica, além de grupos de capacitação profissional.