Parada LGBT de Copacabana
Parada LGBT de Copacabana (Foto: Divulgação)

Num ano cheio de controvérsias oriundas da política e daqueles que são afins a ela, uma Parada do Orgulho LGBTI se torna um ato de resistência. No Rio de Janeiro, acontecerá a 24ª edição na Avenida Atlântica, no dia 22 de setembro, fazendo referência aos 50 anos da Revolta de Stonewall e os 40 do movimento no Brasil.

De acordo com a organização do evento — que dessa vez começará às 11h — está estimada a presença de mais de 1 milhão de pessoas. O movimento terá o seguinte tema: “Pela democracia, liberdade e direitos: ontem, hoje e sempre”.

A ONG Grupo Arco-íris de Cidadania LGBT visa exaltar as liberdades individuais, aliando isso aos festejos e conscientização, relativa à violência que nos é imposta. Além das atrações artísticas, a Parada trará ações de prevenção as doenças sexualmente transmissíveis. Vale lembrar que ela foi a primeira do gênero no Brasil e o terceiro maior evento do Rio de Janeiro.


A importância da participação coletiva

“Neste ano a Parada tem como objetivo celebrar os 50 anos de luta no mundo e os 40 no Brasil. Iremos para a avenida para agradecer e celebrar, mostrando nossa história e os poucos direitos e avanços que conquistamos, mas que são vitórias pra gente. Dia 22 estaremos nos afirmando como seres humanos, mesmo diante de um quadro retroativo na área dos direitos humanos. Temos muito o que fazer e não deixaremos de lutar nunca”, disse Almir França, presidente da ONG.

Já o diretor sociocultural, ressaltou a falta de apoio público e até mesmo privado, sobre a parte financeira, mas não deixou-se abater: “No cenário político que estamos vivendo, onde vemos o recrudescimento de políticas públicas, dos direitos, onde se vê as questões dos direitos trabalhistas sendo jogadas no lixo, onde se vê cada vez mais a violência e o desrespeito ao ser humano aumentando, é mais que importante que a gente vá para a rua celebrar o orgulho, celebrar a vida”.

Apoio, prevenção e saúde

A 24ª Parada do Orgulho LGBTI do Rio de Janeiro terá um corpo voluntariado, desde a organização estrutural à desmontagem dos trios. Durante a marcha, acontecerá ações de prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), HIV e AIDS. Aliado a isso, serão distribuídos 60 mil preservativos masculinos e femininos, gel lubrificante e folhetos informativos sobre formas de prevenção.

Em parceria com Coordenadoria Geral de Atenção Primária da Área Programática (CAP 2.1) da Secretaria Municipal de Saúde; e a Gerência DST/AIDS, Sangue e Hemoderivados da Secretaria Estadual de Saúde, se promoverá uma vacinação contra a Hepatite B.

24ª Parada do Orgulho LGBTI Rio

  • Dia: 22 de setembro (domingo)
  • Ação Orgulho e Cidadania: a partir das 9h
  • Concentração para a Parada e início dos shows: 11h
  • Local: posto 5