Texto: Daniely Lima

Cerca de 200 mil pessoas marcharam pelas ruas de Brasília neste domingo (14), durante a 22º edição da Parada do Orgulho LGBTS de Brasília, que coloriu as
ruas da capital em um estado de celebração, para também lutar por direitos humanos e visibilidade.

Com muita alegria e diversidade, a manifestação homenageou os 50 anos de Stonewall e também o grupo de ativismo Beijo Livre, que há 40 anos luta pelos direitos dos LGBTs no Distrito Federal.


Tendo início às 14h, o evento contou com seis trios elétricos, além do principal, que recebeu representantes e ativistas, que falaram sobre importância do movimento, resistência e conquista de direitos.

Segundo o presidente do Brasília Orgulho, responsável pela Parada, Michel Plantini, o evento foi incrível e se posicionou. “Superou nossas expectativas. Foi uma das paradas mais políticas que tivemos. A comunidade se posicionou e deu seu grito de resistência contra o atual Governo, pedindo também a reabertura do Conselho Nacional LGBT e Conselho de Direitos Humanos!”, disse.