Parada do Orgulho LGBT+ do Subúrbio em Salvador
Parada do Orgulho LGBT+ do Subúrbio em Salvador (Foto: Betto Jr./Reprodução/Jornal Correio)

Com o tema “Minha Religião é minha Fé”, a 6ª edição da Parada do Orgulho LGBTQ+ do Subúrbio de Salvador, aconteceu neste domingo (02) e trouxe, além das pautas referentes a comunidade LGBT,  também a discussão sobre intolerância religiosa, mostrando apoio à discriminação das religiões de matrizes africanas.

A concentração ocorreu no bairro de Paripe, e seguiu até a Praça da Revolução, em Periperi. Dois trios elétricos arrastaram uma multidão pelas ruas da região periférica da capital baiana. A mãe de santo do terreiro Ilê Axé Oiá Mesi, Carmen França, foi uma das madrinhas do evento junto com Ray Santos.

LEIA MAIS:


Lily Allen revela que dormiu com prostitutas durante turnê

Nanda Costa rejeita rótulos sobre sexualidade: “Não quero ficar numa caixinha”

O criador do site de notícias LGBT Dois Terços, Genilson Coutinho foi coroado como o príncipe da Parada do Subúrbio. Cliffer Paz ficou com o título de rei.

“Eu vejo que cada dia que passa as pessoas tem tido mais informações. Mas ainda assim eu sinto que foi muita ousadia da minha parte trazer um trio elétrico com uma religião de matriz africana, que hoje é a religião que mais acolhe os LGBTS. Queremos atingir a grande massa e tratar destes temas”, afirmou a organizadora do evento Rosy Silva que é ainda a idealizadora da Parada em entrevista ao Jornal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA