Parada Gay de Paris 2018
Parada Gay de Paris 2018 (Foto: Reprodução/Instagram)

Em meio à realização da Copa do Mundo na Rússia, a Parada Gay de Paris, na França, levou cerca de 500 mil pessoas, neste sábado (30) às ruas, para tratar a “homofobia no esporte”. A concentração aconteceu na Praça da Concórdia em direção à Praça da República, no centro da capital francesa. As informações são da agência Reuters.

Com muita música e animação, o desfile percorreu as principais vias da cidade, munidos de cartazes e palavras de ordem que reivindicavam melhorias nos direitos LGBTs e pediam igualdade nas modalidades esportivas. “Abaixo as discriminações, tanto no esporte como em nossas vidas”, foi o slogan utilizado para o evento este ano.

Intitulada “Marcha dos Orgulhos”, a manifestação é organizada pela Inter-LGBT, que reúne em torno de 60 associações francesas. Os participantes denunciaram os hinos homofóbicos entoados por torcidas nos estádios de futebol, o temor de atletas assumirem sua homossexualidade – diante da possibilidade de perderem patrocinadores -, além de tratamentos ou mutilações que sofrem as esportistas mulheres.


LEIA MAIS:

Mais quatro marcas se juntam ao movimento da SKOL em prol do Orgulho LGBT

Lea T lança coleção Nike Be True no Brasil na Casa 1

A Parada Gay de Paris aconteceu horas depois de um homem, militante da extrema-direita e anti-LGBT rasgar uma das bandeiras do arco-íris, que representa a comunidade LGBT, que foram hasteadas na fachada da Assembleia Nacional Francesa. Ele foi detido para passar por interrogatório.

“A luta por igualdade de direitos e contra as discriminações acontece durante a temporada do Orgulho LGBT, mas também durante o resto do ano”, lamentou a prefeita de Paris Anne Hidalgo, que ainda resolveu tomar uma decisão simbólica: “vamos perpetuar as faixas arco-íris do Marais como uma mensagem de boas-vindas”, declarou.

#prideparis #pride2018 #marchedesfiertes #gaypride #gayprideparis #2k18 #gay #gayboy #instahomo #gaystagram

Uma publicação compartilhada por keviiin_dreamer (@keviiin_dreamer) em

Les jolis passages pietons repeints pour la marche des fiertés (ex gay pride)

Uma publicação compartilhada por #MyParisList (@myparislist) em

La pride 2018

Uma publicação compartilhada por Næm, marine (@murmuresdesrues) em