Parada LGBT de São Paulo (Foto: Divulgação)
Parada LGBT de São Paulo (Foto: Divulgação)

A ONG APOGLBT, responsável por organizar a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo desmentiu em comunicado publicado no site da entidade, neste domingo (27), as informações que davam conta sobre o adiamento do evento por causa da greve dos Caminhoneiros, que chega ao seu oitavo dia em vários estados do Brasil.

No texto, os organizadores classificam como “fake news” as notícias que circularam nas redes sociais a respeito do cancelamento da Parada e que difundir estas informações pode ser passível de processo por parte da ONG e que o desfile pela avenida paulista está confirmado para o dia 03 de junho.

LEIA MAIS:


Ex-LGBTs publicam vídeo-protesto contra lei que proíbe “cura gay”

Idoso de 86 anos sai do armário e emociona ao curtir 1ª Parada LGBT da vida

Ainda na nota, a APOGLBT tranquilizou o público, afirmando que “todos os trios elétricos que estão abastecidos e não há risco algum da Parada não acontecer”.  A ONG pede para que aqueles que leram o comunicado repassem as informações para os seus seguidores nas redes sociais para que levem a informação a demais pessoas, algo chamado por eles de #CorrentedoBem.

A entidade realiza nesta segunda (28), inclusive, uma entrevista coletiva com a imprensa para apresentar as novidades, artistas, falas políticas, patrocinadores, autoridades e diretoria da APOGLBT SP.

DEIXE UMA RESPOSTA