Parada LGBT de São Paulo (Foto: Divulgação)
Parada LGBT de São Paulo (Foto: Divulgação)

A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, marcada para acontecer no próximo dia 03, na Av. Paulista terá, entre as suas atrações, uma comitiva de deficientes físicos, com apresentações de interpretação de libras e balé de cadeirantes.

Além dos artistas com necessidades especiais, o evento conta também com o cortejo folclórico, grupo de índios – que irá entoar um grito de guerra na abertura do evento, precedendo o primeiro carro alegórico. O foco de dar voz a outras minorias é o objetivo traçado pelo diretor artístico Heitor Werneck para o desfile deste ano.

A 22ª edição do evento terá como tema ‘Eleições’, sob o seguinte slogan: ‘Poder pra LGBTI+, Nosso Voto, Nossa Voz’. A ideia, então, é mostrar, artisticamente, a necessidade do cidadão ser respeitado por meio do voto, a importância da eleição consciente e a expressão artística do orgulho de ser LGBT.


Werneck vai optar também por dar mais espaço aos artistas ‘anônimos’, indo contra as grandes atrações que cobram altos cachês por curtas performances. O intuito é dar espaço e valor a nomes menos famosos ou mesmo desconhecidos pelo grande público.

LEIA MAIS:

Paolla Oliveira comenta cenas quentes de sexo lésbico em filme: “Divertido”

Com namorado, Federico Devito usa réplica de vestido da Britney Spears em premiação

Os artistas que se apresentarão neste ano ainda não foram divulgados, mas o diretor artístico diz que todos os carros terão uma performance teatral, de dança ou circense, além de DJs transexuais, cegos, gays, entre outros. No primeiro trio, a cantora lírica Maude Salazar ficará responsável pelo Hino Nacional.

Como acontece todos os anos, a festa terá início na frente do Museu de Arte de São Paulo (Masp) em direção à rua da Consolação, contando com ao menos 18 carros alegóricos, podendo este número subir para 21.