Parada LGBT de Salvador homenageia Rogéria e reúne cerca de 900 mil pessoas

Parada do Orgulho LGBT de Salvador reuniu 900 mil pessoas
Parada do Orgulho LGBT de Salvador reuniu 900 mil pessoas (Foto: Henrique Mendes/G1)

Cerca de 900 mil pessoas se reuniram entre as ruas do centro de Salvador para a celebração de 16ª Parada do Orgulho LGBT, que aconteceu na capital baiana, neste domingo (10).

Logo na abertura do evento, o trio do Grupo Gay da Bahia (GGB) homenageou a travesti Rogéria, que morreu no último dia 04, vítima de complicações de uma infecção urinária. O carro da associação foi batizado este ano de “Palco Adorável Rogéria”.

Como já tinhamos cantado a bola por aqui, as cantoras Karol Conka, Valesca Popozuda e Lorena Simpson foram os grandes destaques da festa, ao puxarem o trio da Uber, uma das patrocinadoras do evento. Elas se apresentaram separadamente em diferentes pontos do circuito e reforçaram o respeito pela diversidade.


Leia Mais:

Casal lésbico gera filhos com ajuda de amigos gays, na Flórida

Filme sobre Freddie Mercury será para todas idades e deve deixar AIDS de lado

Coroada Madrinha da Festa, a jornalista Maíra Azevedo, a Tia Má, afirmou se sentir orgulhosa por receber o título em entrevista ao G1. “Um privilégio, uma honra e uma grande responsabilidade, até porque a gente precisa compreender que o combate a LGBTransfobia não tem que ser restrita a gays, lésbicas, travestis e transexuais, mas sim a todas as pessoas que compreendem a importância do respeito ao próximo.”

A produtora cultural e esposa do cantor Gilberto Gil, Flora Gil também recebeu o título de madrinha, mas não compareceu ao evento. Procurado, o GGB não soube informar o motivo da ausência.


DEIXE UMA RESPOSTA