Manifestantes estiveram presentes na Parada LGBT mesmo com proibição oficial.
Manifestantes estiveram presentes na Parada LGBT mesmo com proibição oficial (Foto: Divulgação / AFP)

Dezenas de manifestantes passaram por cima das autoridades de Istambul, na Turquia e decidiram levar a diante a Parada do Orgulho LGBT da cidade, marcada para acontecer neste domingo (25). A atitude resultou em conflito com os policiais.

Diversos grupos pequenos se reuniram na Praça Taksim, mas, de acordo com testemunhas, o número de policiais era superior ao de ativistas. Cerca de 40 pessoas foram atingidas por balas de borracha e gás lacrimogêneo durante a dispersão do evento, e quatro foram detidas.

O comitê que organiza a Parada fez um comunicado sobre a presença dos ativistas, apesar da proibição: “Não estamos assustados, estamos aqui, não mudaremos”.  Eles também afirmaram que estiveram lá mais uma vez para mostrar que lutariam “de maneira determinada pelo nosso orgulho”.


Leia Mais:

Adolescente é preso após planejar o assassinato de gays na Parada LGBT usando um facão

Elenco de 13 Reasons Why arrasa na Parada LGBT de São Francisco

A Parada LGBT de Istambul havia sido vetada pelo governo após ameaças de grupos nacionalistas, sob a justificativa de moradores, turistas e ativistas correrem riscos de segurança. Esta já foi a terceira vez que a Parada foi proibida no município.

Em 2015, o evento foi vetado por coincidir com o mês sagrado do Ramadã entre os muçulmanos. Em 2016, segurança também fora o motivo principal, devido a recentes ataques do Estado Islâmico naquela época. As proibições acabaram com o que já foi a maior Parada LGBT do Oriente Médio; em 2014, milhares de pessoas compareceram.