13ª Parada LGBT de Ribeirão Preto pode ter Pabllo Vittar como destaque

A cantora Pabllo Vittar
A cantora Pabllo Vittar (Foto: Divulgação)

Em outubro, Ribeirão Preto será sede da 13ª Parada do Orgulho LGBT. Neste ano, a Parada receberá, do governo do Estado, um carro de som adaptado com aparelhos de sonorização para apresentação artística e uma atração cultural. A Prefeitura de Ribeirão Preto, no entanto, afirmou que ainda não existe previsão para contribuir com o evento.

O auxílio estadual veio por meio da Assessoria de Gêneros e Etnias da Secretaria da Cultura do Estado, que realizou um Edital de Chamamento Público para a realização de atividades culturais e ações de visibilidade da população LGBT. No total, 10 cidades de todo o estado foram contempladas.

Segundo Agatta Lima, tesoureira da ONG Asgattas, que organiza a Parada, a contribuição do Estado veio em boa hora. “Foi um presente no Dia Contra a Homofobia [22 de maio]! A verba até o ano retrasado para a Parada era de R$ 15 mil por parte da Secretaria Municipal da Cultura, depois caiu para R$13 mil no ano passado e agora recebemos a notícia que o repasse foi cortado”, comenta Aggata.


O evento é sustentado, em sua maioria, por recursos de patrocinadores e iniciativa privada. Com a disponibilização do caminhão de som e da atração por parte do Estado, a ONG acredita ter um alívio nas contas, desde que a prefeitura cumpra com o acordado em lei.

A Secretaria Municipal de Cultura informa que foi feito um contato por telefone para solicitar reunião com o secretário da pasta, José Carlos, o que ainda não ocorreu. Por isso não existe nada em discussão sobre qualquer apoio da Secretaria com o evento.

A semana do Orgulho LGBT em Ribeirão faz parte oficial do calendário cultural da cidade. Prevista na lei nº234/05 de 2009, a semana em comemoração e conscientização sobre a diversidade sexual e de gênero faz parte das atividades de comemoração do aniversário de Ribeirão Preto.

Novidades para 2017

O presidente da ONG, Washington Ricardo, comenta, em primeira mão, que já está em contato com a cantora Pablo Vittar e que, com o auxílio do Estado, já está bem próximo da confirmação. “Tínhamos marcado para o dia 12 de novembro, porém, iríamos bater com o Enem. Preferimos marcar no último fim de semana de outubro, só precisamos confirmar isso com a Pablo para trazê-la a Ribeirão”, garante o Ricardo.

O organizador também revela que a ideia para este ano é realizar uma semana cultural, e a parada viria para “coroar” toda essa movimentação. “Iremos realizar palestras e exibir documentários para a conscientização sobre o tema. Trazer o debate para o cotidiano das pessoas, para a violência que sofrem nas ruas e em casa”, comenta o organizador.

Outra novidade será a homenagem ao jovem Itaberly Lozano, morto em 2016, segundo suspeitas pela própria mãe. O motivo do crime teria sido a homofobia.

Fonte: Revide


DEIXE UMA RESPOSTA