13 coisas que os héteros deveriam saber sobre os gays

casal gay
Casal gay (Foto: página do facebook Das cartas que nunca mandei)

Ser gay nem sempre foi um assunto amplamente discutido, nem sempre estivemos na mídia dando o nosso close. Por muito tempo, ser gay era algo que as pessoas escondiam, negavam, queriam longe, mas felizmente esta realidade está mudando e que cada vez mais estamos saindo dos guetos e construindo laços que vão além das baladas e lugares destinados apenas para o público LGBT.

Mas será que os héteros que já abraçaram a causa LGBT estão por dentro do que se passa na cabeça dos gays?

Com bom humor elencamos aqui 13 coisas que acreditamos que os héteros deveriam saber sobre os gays:


1- Os gays não estão em extinção, logo não existe razão para querer acasalar o seu amigo gay com o primeiro gay que aparecer na sua frente. Sabe aquela frase: “Preciso te apresentar um gay que eu conheci no supermercado”? Então…

2 – Um gay chamar outro gay de viado, bicha ou até mesmo no feminino é aceitável quando se trata de uma brincadeira entre gays. Um hétero que ousa fazer o mesmo pode ser considerado desrespeito. Na dúvida: não faça, a menos que você tenha um intimidade nível melhores amigos.

3- “Você é lindo, nossa que desperdício!” Saiba que se um dia você disser esta frase, apenas esta desperdiçando a oportunidade de ficar quieto. Isso nunca vai soar como um elogio para um gay.

4 – Por sofrerem maior repreensão da sociedade e terem dificuldades para encontrarem um lugar onde se sintam aceitos e acolhidos, os gays precisam ralar muito mais para não ouvirem piadinhas e poderem encarar o mundo de cabeça erguida. Por esta razão, os gays costumam ser excelentes profissionais e muito comprometidos com o seu trabalho.

5 – Procure evitar reunir no mesmo ambiente gays fãs de Madonna, Lady Gaga, Britney Spears, Beyonce e Taylor Swift, as chances de uma discussão surgir e desencadear uma terceira guerra mundial são grandes. E mais importante que isso: tenha claro que nem todo gay é fã de diva pop, alguns realmente não dão a mínima para isso. Então evite cair no erro do esteriótipo.

6 – Você não entra no vale dos homossexuais falando TOP ou Sextei. Essas expressões costumam incomodar mais o ouvido dos gays que o barulho de uma unha riscando a lousa.

7 -Se você quer fazer a íntima e usar os memês e bordões gays, seja ao menos uma pessoa atualizada, siga no instagram perfis de pessoas como Inês Brasil, Gretchen, Narcisa, Susana Vieira. Nada de fazer o hétero que se acha descolado e usa expressões como “mona” que não se usa mais desde os anos 90.

8 – “Quem é o ativo e quem é o passivo?” Se você não vai participar, não tem porquê perguntar. Seria tão constragedor quanto se um gay lhe perguntasse se você e seu namorado fazem sexo anal, usam vibrador e afins. Isso é intimidade, só diz respeito ao casal. E se essa pergunta já é ruim, a variação “Quem é o homem e quem é mulher?” é algo inconcebível.

9 – VMA, Grammy, Rupaul Drag Race são a Copa do mundo dos gays e isso não quer dizer que não existam gays que gostem de futebol. (Eu mesmo sempre assisti os jogos ansioso pelos intervalos e o momento da troca das camisas dos jogadores).

10 -Não somos bichinhos de estimação pra vocês falarem: “sempre quis ter um amigo gay”, da mesma forma que diriam “sempre quis ter um labrador”. Gay não quer ser gay ostentação de hétero, quer alguém que possa contar de verdade.

11 – Não confunda orientação sexual com identidade de gênero, um gay não deixa de ser homem só porque é gay. Ok? Gays não querem necessariamente ser, agir ou se vestir como o sexo oposto. Sexualidade e identidade de gênero são coisas distintas. É preciso compreender que existem diversas tendências de comportamento e que a palavra gay não dá conta de atender todas as variáveis.

12 – Promiscuidade, drogas e doenças não são exclusividades do mundo gay. Já passou da hora de as pessoas pararem de associar homossexualidade com putaria. Esta imagem foi construída pelos conservadores afim de denegrir o meio gay. O objetivo? Afastar os fiéis, associando sempre tudo que há de ruim aos gays, quando na verdade os héteros estão tão introduzidos neste contexto quanto os gays. Se os gays até hoje sofrem com a imagem de promíscuos e de pegadores insaciáveis e porque nem sempre o casamento entre pessoas do mesmo sexo era permitido. Inclusive, vale lembrar que o casamento gay cresceu 52% nos últimos dois anos no Brasil, enquanto o dos héteros apenas 2,7%.

13 – Nem todo gay é afeminado, nem todo gay é emotivo, nem todo gay é fã de Thalia e antenado em moda, nem todo gay tem diva pop, nem todo gay fala “inhaiiiiiiiii”, nem todo gay é um stand up ambulante e fala gritando como o Paulo Gustavo. A verdade é que orientação sexual não define caráter e dentro da palavra gay existe uma infinidade de tipos que vão muito além dos esteriótipos, mas no fim, o que todos querem é a mesma coisa: respeito e o direito de poderem ser aquilo que são independente de sua orientação sexual.


7 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo texto Luan, sou hetero, como você sabe, te conheço aqui da cidadezinha, mais propriamente dizendo, do bairro onde você morou por anos :).
    Eu quero dizer que admiro muito tudo isso! As pessoas realmente não se tocam, parece que é uma coisa inalcançável para elas, entenderem que ser gay é como qualquer outro ser humano e que cada um tem um jeito de ser, que não existe nenhum “rótulo” e nem obrigatoriedade do gay ser como elas imaginam que seja só porque ela já tem uma ideia “mal formada” sobre o assunto.
    O medo dessas pessoas pelo “desconhecido” para elas as tornam curiosas demais e muitas vezes intrometidas também, acho que se cada uma delas cuidasse mais do seu quadrado elas não tentariam enquadrar um gay dentro dos padrões que eles acham que é.
    Deixo aqui os meus parabéns mais uma vez!
    Vocês merecem e torço para que conquistem cada vez mais o espaço que também é e sempre foi de vocês dentro da sociedade!

  2. Eu vou desistir de ser viado… Não gosto de nenhuma diva pop, aliás, no geral nem gosto de música americana. Não gosto de nenhum desses programas de TV ou concurso de drag, e muito menos sigo essas “divas” brasileiras… Acho, tirando dar o cu e gostar de homem, o resto da identidade gay que a internet e mídia em geral tenta com tanto afinco enfiar goela abaixo não cabe em mim, nem me representa. Acho que vou começar a me definir como “quase-gay”, pq tá dificil conseguir alguma identificação mínima com qualquer das “referências” gays que estão em todos os lugares comuns sobre o assunto…

  3. Muito legal! Embora eu tenha achado o 5 e 6 um pouco exagerados, o restante é de fazer muita gente refletir. Vejo muitos destes equívocos acontecendo com uma frequência assustadora, principalmente a do gay ser visto como mascote.

    Parabéns pelo post!

  4. Tomo a liberdade de incluir mais uma coisa
    14. Não é pelo fato de você ser um homem hetero que todos os homens gays da Terra querem ficar com você. Abaixa a bola aí heterozada

  5. Que ridículo. “6 – Você não entra no vale dos homossexuais falando TOP ou Sextei. Essas expressões costumam incomodar mais o ouvido dos gays que o barulho de uma unha riscando a lousa.” Ninguém é obrigado a gostar da plavra TOP mas ninguém deve se privar de usá-la só porque alguns não gostam. Bicha, melhore.

DEIXE UMA RESPOSTA