Xô, censura! Confira cinco dicas de filmes nacionais LGBT+

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nas últimas semanas, o Presidente Jair Bolsonaro causou polêmica após cancelar um edital que selecionaria obras LGBT+ para serem financiadas com recursos públicos. Séries como  “Afronte”, “Transversais” e “Religare queer”, criticadas pelo Presidente em um live no Facebook seriam financiadas pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

O cancelamento levou Henrique Pires, o Secretário de Cultura do Governo a pedir demissão do cargo apontando censura oficial. Além disso, o Ministério Público Federal também emitiu uma nota afirmando que irá investigar se houve censura prévia por parte do Governo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para lembrar quão ricas são as produções audiovisuais LGBT+ nacionais, preparamos essa lista com CINCO dicas dos nossos filmes favoritos para você ESQUECER a censura de Bolsonaro (pelo menos durante algumas horas):

1.Corpo Elétrico. Direção: Marcelo Caetano

Com participação da cantora Linn da Quebrada e de Márcia Pantera, o filme aborda o cotidiano de trabalhadores de uma fábrica de confecção em São Paulo, com foco nas relações pessoais, afetivas e sexuais dos protagonistas.

2. Praia do Futuro. Direção: Karim Aïnouz

Protagonizado por Wagner Moura e Jesuíta Barbosa, o filme, que se passa no Brasil e na Alemanha, aborda a relação entre o personagem de Moura, um salva-vidas e um piloto alemão. Na obra, o protagonista precisa aprender a lidar com sua sexualidade.

3. Tatuagem. Diretor: Hilton Lacerda

O filme se passa durante a ditadura militar brasileira e representa um romance entre um oficial do exército e um ator de uma companhia teatral. A trilha sonora ficou por conta do incrível Johnny Hooker.

4. Laerte-se. Direção: Eliane Brum e Lygia Barbosa da Silva

O documentário original da Netflix acompanha a trajetória da maior quadrinista do Brasil, Laerte Coutinho. Ao abrir as portas de sua casa, Laerte nos convida para ingressar em seu mundo, em sua jornada e em seus pensamentos mais pessoais. Imperdível.

5. Hoje eu quero voltar sozinho. Direção: Daniel Ribeiro.

Um dos filmes mais doces do cinema nacional, “Hoje eu quero voltar sozinho” conta a história de descoberta do primeiro amor por um adolescente cego, Leonardo, por um colega da escola. Também está disponível no catálogo da Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio