Uma famosa ativista lésbica foi encontrada morta com golpes de faca no último domingo (21), na cidade São Petersburgo, na Rússia. A vítima estava sofrendo ameaças de um homem.

De acordo com a polícia local, o corpo de Yelena Grigorieva foi encontrado apenas a alguns metros de sua residência, com vários ferimentos causados por uma arma branca.

Conforme a mídia local, foi instaurado um inquérito por assassinato para descobrir a identidade do criminoso. A polícia trabalha com a suspeita de um homem de 40 anos, morador da região de Bashkiria.


Nos últimos meses Yelena, que é ativista dos direitos LGBT+, havia registrado diversas denúncias de ameaça de morte que estava recebendo. Segundo a polícia, não houve negligência e as denúncias foram tramitadas legalmente. Em postagens nas redes sociais amigos da vítima acusam a polícia de não proceder da maneira correta nas denúncias de Yelena, já que as ameaças eram constantes.

Abertamente LGBTfóbico, a Rússia é um dos países mais inconstantes quanto aos direitos LGBTs. Recentemente cenas de sexo gay do cinebiografia de Elton Jhon, Rocketman, foram censuradas no país.