Veja quais artistas LGBTQIA+ Pabllo Vittar está escutando

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pabllo Vittar é uma referência na música brasileira, isso todo mundo já sabe. Mas, ela também é aquela artista que gosta de apoiar outras, que as vê como inspiração. Tanto é, que ela revelou durante uma entrevista, quais artistas LGBTQIA+ que está escutando atualmente. Veja quem são:

A estrela pop brasileira, de 26 anos, que é referência para a comunidade LGBTQIA+ concedeu uma entrevista à Universa promovida pelo projeto Ibis Music We Are Open, do qual a artista foi embaixadora. Durante o bate-papo, a cantora fala sobre diversidade, relacionamentos e também revela os nomes de artistas que estão na sua playlist de músicas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quais artistas LGBTQIA+ Pabllo Vittar escuta?

Ao ser questionada sobre artistas da música que está escutando no momento, Pabllo revela: “São tantas! Tem a Linn [da Quebrada], maravilhosa, a Ventura Profana, a Urias. Além das minhas amigas drags, como a Glória [Groove]… Tem um monte de gente incrível”.

Ainda durante a entrevista, Pabllo Vittar falou sobre como lida com a responsabilidade de representar tanta gente e como analisa os comentários maldosos que surgem com isso. “Grandes poderes vêm com grandes responsabilidades. Hoje em dia isso é, para mim, uma coisa muito natural. Costumo pensar que essa galera que joga hate na verdade meio que trabalha para mim. Estão sempre gastando o próprio tempo, investindo parte dele comigo, então de alguma forma é um carinho. Só faltam ir a um dos meus shows para virarem “Vittarlovers” de vez [risos]. Mas hoje lido de forma tranquila porque eu sei quem eu sou, o que eu faço, o que emano”, disse.

Sobre ser cobrada por algum tipo de pressão por ter um “padrão” de estética, Pabllo Vittar fala: “Nunca sofri, pelo menos não dos meus fãs. Ninguém nunca me recriminou pelo meu corpo estar assim ou assado. Mas, para ser sincera, nunca parei para pensar nisso. Comecei a malhar, por exemplo, em 2016, depois de ter uma pneumonia. Naquela época, minhas músicas estouraram e tive que fazer shows no Brasil inteiro, porém eu fumava e era sedentária. Fiquei uma semana de cama, tomando remédios. Tive que mudar totalmente minha rotina desregrada e a alimentação. Eu amava mais estar no palco do que com um cigarro na mão, então mudei”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio