“Vão me condenar por homofobia”, diz Bolsonaro em vídeo de reunião

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Jair Bolsonaro desabafou sobre o risco que corre de ser condenado por homofobia, caso deixe o governo nos próximos anos. A declaração ocorreu durante a última reunião ministerial do dia 22 de abril.

No vídeo, que foi divulgado nesta sexta-feira (22), Bolsonaro instiga seus ministros a defenderem publicamente o governo, pois seus aliados podem ser presos caso um partido de esquerda chegue à Presidência.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Porque se for a esquerda, eu e uma porrada de vocês aqui tem que sair do Brasil, porque vão ser presos. E eu tenho certeza que vão me condenar por homofobia, oito anos por homofobia”, afirmou o presidente, que já se envolveu algumas vezes com casos de LGBTfobia.

O presidente do Brasil ainda falou sobre a recente polêmica sobre racismo por parte do ministro da Educação Abraham Weintraub, que tem sido acusado de preconceito contra a China. Segundo Bolsonaro, tudo não passa de “invenção”.

“Daí inventam um racismo, como inventaram agora pro Weintraub. Desculpa, desculpa o … o desabafo: puta que o pariu! O Weintraub pode ter falado a maior merda do mundo, mas racista? Vamos ter que reagir pessoal, é outra briga”, declarou.

https://twitter.com/BasedPoland/status/1264376515426426882
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio