“Trazemos a luta do feminismo, antirracista e LGBT”, diz Monica Benicio

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Viúva da vereadora assassinada em 2018, Marielle Franco (PSOL), a arquiteta Mônica Benício obteve 22.919 votos e logrou-se como a 11ª vereadora mais votada da cidade do Rio de Janeiro. Monica promete ecoar ainda mais a voz de Marielle na Câmara.

Em entrevista à Carta Capital, a política destacou que sua luta será, sobretudo, em prol de grupos minoritários. “Nosso principal eixo é falar de uma cidade mais segura para as mulheres. Trazemos a luta do feminismo antirracista, bem como a luta LGBT para ser construída em uma Casa fundamentalista e misógena. Mas esta é a nossa missão”, diz.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Marielle é um símbolo de representatividade, resistência, de luta para as mulheres, sobretudo as mulheres negras, de uma luta antirracista, contra a LGBTfobia. É um lugar de muita responsabilidade“, falou.

Agora, legado não é só o que se deixa, mas também o que se leva adiante e eu vou fazer o máximo possível para que as expectativas não sejam frustradas e a gente possa fazer um grande trabalho”, opina.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio