Tony McDade (Reprodução)
Tony McDade (Reprodução)

Um homem trans negro foi morto por um policial branco na última quarta-feira (27), suspeito de assassinato, em Tallahassee, na Flórida. O caso tem endossado as discussões sobre a violência policial nos Estados Unidos.

A morte de Tony McDade aconteceu logo após a polícia da cidade receber um chamado sobre um jovem esfaqueado na região. Ao chegar ao local, agentes perceberam que a vítima não resistiu aos ferimentos.

Na tentativa de encontrar o responsável, a polícia encontrou uma “mulher” que correspondia a descrição física levantada por testemunhas. Registros apontam que a suposta criminosa estaria com uma arma.


“A suspeita fez um movimento com o uso da arma de fogo contra o policial, que disparou sua arma, atingindo-a fatalmente”, disse o departamento de polícia em seu registro de ocorrência. O policial saiu ileso.

Apesar de colocar McDade como uma mulher, conhecidos e grupos de ativistas LGBTQ+ de Tallahassee apontam que ele se identifica como homem trans. Além disso, testemunhas afirmam que o rapaz estava desarmado e que, houve, sim, brutalidade na abordagem.

Ex-presidiário, McDade foi libertado em janeiro deste ano, quando completou seus 10 anos de sentença. Sua ficha criminal também aponta duas penas por falsificação, assalto, roubo e agressão.

Um dia antes de morrer, McDade havia publicado no Facebook uma mensagem onde prometia se vingar de homens que o atacaram anteriormente. Ele também prometeu que não iria voltar para à prisão.