Toninho Cerezo revela demissão de clube de futebol por ser pai da modelo trans Lea T

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O técnico de futebol Toninho Cerezo fez uma revelação sobre o passado de sua carreira, em relação a sua filha Lea T. Em entrevista ao UOL Esportes, Toninho contou que foi demitido de um clube de futebol, após descobrirem que ele era pai da modelo trans.

“Na época, para o mundo do futebol, você precisava ver. Eu estava treinando um time, acho que era o Sport, e eu tenho quase certeza que eles me mandaram embora por causa disso. Eu acho que foi, espero que não, espero que eu esteja errado”, revelou Toninho, que foi demitido em 2010 pelo clube.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De acordo com o diretor do time Sport, Gustavo Dubeux, o clube não demitiu Cerezo por ser pai de uma modelo trans. “Não teve a ver. Acho que houve algum engano, pois não foi falado nada sobre a filha de Cerezo no Sport”, disse.

Em entrevista concedida em 2018 ao canal, Lea T revelou que teve muito medo de sua transição prejudicar a carreira do pai famoso. “Tive medo por causa do futebol. Meu nome não foi Leandra Cerezo inicialmente, porque o Riccardo [referência ao estilista baiano Riccardo Tisci] me ajudou, mas também porque eu não queria que falassem que eu era Cerezo. Eu tinha medo de que isso pudesse prejudicar a carreira do meu pai” – contou.

Nessa época, a modelo também comentou sobre a demissão de seu pai: “Ele não me conta, mas eu descobri que sim [foi demitido por preconceito contra Lea]. Eu não tive prova das coisas, mas eu acho que em algum aspecto tiveram reações negativas. Ele nunca me contou e acho que não me contaria. Ele não gostaria que isso fosse um peso. Uma escolha tão forte na minha vida”, concluiu a modelo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio