Projeto Rua Sem Medo
Projeto Rua Sem Medo (Imagem divulgação)

Em parceria com ativistas e produtores, a agência SoWhat criou uma ação que pretende dar voz às pessoas e ajudar no combate à LGBTfobia. Trata-se do movimento #RuaSemMedo que, em meio à pandemia, expõe um problema nacional que é a violência contra a população LGBTQI+.

No Brasil, país onde mais se mata travestis e transexuais no mundo, 73% dos jovens já sofreram alguma discriminação no ambiente escolar e, a cada 16 horas, um LGBTQI+ é morto no país. Neste cenário onde, o #RuaSemMedo se mostra uma campanha sem marcas ou donos, viabilizada por profissionais da comunicação, ativistas e simpatizantes.

A ideia é criar uma conversa plural, fornecer argumentos e materiais para que ONGs e à população em geral, para compartilhem conhecimento e empatia. Motivado pelo 17 de maio, dia internacional do combate à LGBTfobia, o movimento espalha pelas redes sociais cards, cartazes, stories e filmes.


“Este formato foi pensado para facilitar o acesso das ONGs a um material que muitas vezes não teriam recursos para produzir, assim como potencializar o número de vozes. Ao postar uma campanha sem qualquer marca nas próprias redes sociais, o usuário se torna proprietário daquela mensagem”, afirma Bruno Lunardon, sócio e CEO da SoWhat.

O perfil no Instagram funciona como um hub, centralizando todo o conteúdo e reverberando as postagens feitas por outros perfis e todos os materiais criados até o momento estão disponíveis para download através do site www.ruasemmedo.org. A primeira fase da campanha vai até esta semana, acompanhe.