Rauan Pereira dos Santos, de 29 anos.
Rauan Pereira dos Santos

A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS) repudia veementemente a agressão brutal sofrida pelo cabeleireiro Rauan Pereira dos Santos, de 29 anos.

Na ocasião, segundo informações disponibilizadas pela Polícia Civil, o rapaz foi atingido por golpes de faca e pedradas, dentro da casa onde mora, no bairro Vila Ruy Barbosa, em Salvador. A família do rapaz suspeita que a motivação do crime seja homofobia, contudo, as investigações seguem pela 3ª Delegacia de Bonfim, que aguarda o laudo médico.

“O médico falou comigo ontem que a pancada foi em áreas muito nobres do cérebro. Ele pode ficar sem andar, sem falar, ou até mesmo em cima da cama, em estado vegetativo”, contou Naiara Pereira, irmã da vítima.


A Coordenação LGBT da Superintendência de Direitos Humanos da SJDHDS tomou conhecimento do caso na quinta-feira (22), estabelecendo contato com a família por meia da irmã da vítima. A secretaria está acompanhando a família e colocou a equipe à disposição para dar auxílio neste momento. A SJDHDS também está em contato com a Superintendência de Prevenção à Violência da SSP-BA e com o gabinete do Delegado Geral para acompanhar o caso, além de ter mantido contato com a 3ª Delegacia do Bonfim, onde o caso é investigado.

Em tempo – A LGBTfobia foi considerada crime em 2019 por decisão majoritária do STF. A conduta criminosa deve ser punida nos conformes da Lei de Racismo (7716/89).

— Foto: Reprodução / Redes Sociais