Luiz-Gama-homofobia
Radialista Luiz Gama (Reprodução)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Goiás (SindJor Goiás), emitiu uma nota de repúdio ao jornalista da BandNews Fm, Luiz Gama, após ele fazer comentários considerados racistas e homofóbicos, no Twitter.

Em uma nota divulgada publicamente neste sábado (16), o SindJorn criticou os comentários feitos pelo radialista e prestou apoio aos profissionais ofendidos com o discurso de ódio.

“Se viram caluniados em suas ascensões profissionais com insinuações de ligações dessas promoções com suas orientações sexuais e a cor de sua pele”, iniciou a nota do sindicato.


Através da nota, o sindicato também aproveitou para rebater o comentário do locutor, que se disse a favor da extinção do registro profissional para pessoas que trabalham no ramo da comunicação.

“A necessidade de manutenção se faz ainda mais premente, principalmente quando vemos que um dos detratores é pessoa que apenas se diz jornalista, sem ter qualquer formação profissional e ética para exercer a profissão”, disse.

O CASO

Em publicações no Twitter, sem citar nomes de pessoas ou empresas, o Luiz Gama afirmou que a uma emissora de televisão tem privilégiado homossexuais e pessoas de cor, por eles ganharem espaço.

“Putz! Onde o Brasil vai parar? Queimar a rosca agora é moda. Um apresentador de telejornal de qualidade média virou a bola da vez no jornalismo nacional só porque revelou que sua rosquinha está à disposição. A qualidade profissional que se f…”, disparou Luiz Gama.

Vale destacar que na última semana o jornalista Matheus Ribeiro, âncora da afiliada da Globo de Goiás, se tornou o primeiro apresentador abertamente homossexual a apresentar o Jornal Nacional.

Procurado pela equipe do site Observatório da Televisão, o jornalista Matheus Ribeiro afirmou que entrará com um processo contra o radialista, por conta dos comentários preconceituosos.

View this post on Instagram

#Notaderepúdio #SindjorGoiás

A post shared by Jornalistas de Goiás (@jornalistasgo) on