Setembro Amarelo (ilustrativo)

O suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo, atrás apenas de acidentes de trânsito, segundo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) de 2019. O tema se relaciona com diversos fatores, como, por exemplo: transtornos emocionais, aceitação social e sexualidade.

Pessoas homosexuais têm muito mais chance de cometer atos como esse do que os héteros cisgênero e isso tem relação direta com o acolhimento. Segundo estudo da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, os adolescentes que convivem com quem aceita os LGBTQIA+ têm 25% menos probabilidade de tentar suicídio do que os ambientes mais repressores.

Nesse sentido, conversar, compreender e aceitar temas difíceis, além de quebrar tabus e preconceitos é essencial para a prevenção do suicídio. O DSex, apresentado pelo sexólogo Giovane Oliveira, promove reflexões sobre sexualidade e comportamento, justamente para ajudar na questão.


Em suma, o suicídio entre o público LGBT+ não está desassociado de questões familiares, da culpa, e da religiosidade. Nesse sentido, é de extrema necessidade trazer o tema à tona, de forma escrupulosa e empática.