Segundo jornal, menino de 12 anos comete suicídio após bullying anti-LGBT+

Jovens LGBTQ + têm três vezes mais probabilidade de se machucar e duas vezes mais probabilidade de pensar em suicídio

Publicado em 5/24/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Segundo informações do Gay Times, Riley Hadley, de 12 anos, tirou a própria vida após o bullying ininterrupto e sucessivo de colegas de classe. O assunto repercutiu velozmente e causou revolta, visto que é preciso incentivar medidas antibullying nas escolas, justamente para que todos os alunos se sintam acolhidos.

“Ele tinha medo de ir à escola e ao parque local por medo de ser intimidado”, explicou Allison Holmes, sua mãe. Holmes, ainda, descreveu Riley como um “menino gentil e atencioso” que tinha certa dificuldade de se encaixar em grupos grandes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em relação à mãe estar ciente de algo, Allison enfatizou que não, tudo parecia correr normalmente. “Acho que tínhamos um bom relacionamento e ele me diria se algo o estivesse preocupando“.

De acordo com o médico legista que cuidou do caso, a causa da morte não foi resultado de crime, mas de asfixia por enforcamento. Segundo informações elencadas por um novo estudo independente da Just Like Us, os jovens LGBTQ + têm três vezes mais probabilidade de se machucar e duas vezes mais probabilidade de pensar em suicídio.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio