Deborah Secco
Deborah Secco (Foto: reprodução)

Sempre muito autêntica e destemida, Deborah Secco ressaltou que prostituição é um assunto que precisa vir à luz. “Eu não acho que o sexo deva ser um tabu. Acho que nós mulheres cada vez mais precisamos falar sobre sexo”, disse ela, durante ‘OtaLab” no UOL da última quinta-feira (6).

Essas mulheres sofrem abusos diariamente. Elas não fazem mal a ninguém, a não ser a elas. A Bruna transformou a minha vida por me mostrar esse universo de perto, que eu não conhecia. Hoje eu me sinto uma lutadora, eu luto por essas mulheres. Preciso que essas mulheres sejam vistas e que a realidade dessas mulheres seja transformada. Espero muito que o filme ajude isso de alguma maneira”, disse a atriz sobre prostituição, relembrando sua atuação no filme Bruna Surfistinha.

“O fato dele [o filme] retratar uma garota de programa, para mim é de extrema importância. Eu acho que é um assunto que a gente precisa falar. Todo mundo sabe que isso existe, mas todo mundo finge que não. Enquanto a gente não falar sobre isso, enquanto não debater esses temas, não vamos resolver. Quanto mais difíceis os assuntos, mais a gente precisa debater”, completou.


Recentemente, Deborah falou sobre machismo. “Sou uma pessoa muito intensa. Então, a imprensa gostava muito de ficar atrás de mim. E, por conta disso, perdi a imagem de cult, virei uma pessoa muito popular e isso me prejudicou, talvez, profissionalmente. Porque as pessoas são preconceituosas”, afirmou.