“Se eu tivesse medo de homem, não dormiria com um”, diz prefeito gay de Lins

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O prefeito da cidade de Lins, Edgar Souza, viralizou nas redes sociais nesta sexta-feira (17), após responder de forma inusitada algumas críticas ao seu governo durante uma entrevista. (vídeo abaixo)

A resposta do político foi divulgada a partir do canal Nova TV. Questionado sobre as criticas à sua administração, Edgar afirmou que tem recebido ameaças, inclusive de agressão física, mas que não tem medo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Primeiro, tenham coragem! Falam tanto do prefeito gay, que é viado. Tenha coragem, apareça. Seja homem ou seja mulher, dê a cara a tapa. Tem um que me falou que ia quebrar minha cara e não apareceu até agora. Vem aqui quebrar a minha cara. Se eu tivesse medo de homem, não dormia com um”, afirmou.

O prefeito, que trata sua sexualidade de forma aberta, é casado com o modelo Max Souza. Para o Observatório G, Edgar já comentou sobre os desafios de ser um prefeito assumidamente gay e a luta, não só pela diversidade, como também por toda a sociedade.

“Fico feliz por ver o reconhecimento de minha comunidade. Embora todos os ataques homofóbicos puder mostrar que nós LGBTs temos capacidade e compromisso. O preconceito é, principalmente, construído pelos grupos fundamentalistas e da extrema-direita”, afirmou.

“Sempre nos “pintam” como depravados, pedófilos e que só pensam em sexo. Minha comunidade poder ver que isso não é verdade e no exercício do mandato fui o prefeito que resolveu os problemas crônicos da saúde e educação da cidade”, completou.

Em contato com o Observatório G, Edgar fez questão de afirmar que a resposta foi direcionada a uma pessoa que o ameaçou e que não vê problema nenhum com críticas ao seu governo.

“Não tenho problema algum com críticas, pelo contrário. A resposta mais dura e inusitada foi a tentativa de intimidação e ameaça que sofri. Sempre somos vítimas dessas tentativas de cerceamento pelo grito e pela violência. Isso não admito. Como falei não tenho problema nenhum com críticas, gosto delas pq me fazem crescer. Mas ameaça, como foi o caso, não admitirei jamais”, disse.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio