Teste de HIV (Ilustrativa)
Teste de HIV (Ilustrativa)

O segundo caso de cura do HIV no mundo foi registrado. O paciente, que não teve o nome divulgado, não apresenta sinais do vírus há três anos. A notícia foi compartilhada através da revista The Lancet HIV.

Identificado como “Paciente de Londres”, o portador do vírus foi submetido a um transplante de células-tronco em maio de 2016 e , após 18 meses, não apresentava mais sinais da doença em seu organismo.

O caso surge quase 10 anos depois de ser identificado o primeiro caso de cura do HIV no mundo. Timothy Ray Brown foi diagnosticado com leucemia, além do HIV, e precisou fazer um transplante de células-tronco, da mesma forma que o Paciente Londres.


Apesar do último caso ter sido bem-sucedido, Timothy sofreu algumas complicações após o transplante e chegou ao ponto de passar por um coma induzido, o que quase gerou a sua morte.

Passado o susto, novos exames realizado 12 anos depois no Paciente Berlim, como era identificado Timothy pelos médicos, não há mais sinal do vírus em seu organismo.

Os casos têm servido como um norte para a possibilidade de se encontrar uma forma mais fácil para a cura da AIDS. A estimulação do sistema de defesa do corpo humano tem sido uma ótima estratégia adotada pelos cientistas da área.