(Foto por Anatoliy Cherkasov/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

A Suprema Corte do Reino Unido garantiu uma revisão judicial que consente que pessoas transgênero tenham acesso a bloqueadores de puberdade.

A medicação é prescrita para adolescentes trans por médicos especialistas em assistência médica de gênero paras menores de 18 anos, segundo o site PinkNews. A medida legal proporciona que os jovens vão a julgamento antes de receber o tratamento hormonal.

(Foto por Anatoliy Cherkasov/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

Os bloqueadores da puberdade atrasam o desenvolvimento hormonal do corpo até que o adolescente trans tenha idade suficiente para tomar decisões sobre o tratamento médico que afirma seu gênero.


O caso está sendo apresentado para contestar a abordagem do Serviço de Desenvolvimento de Identidade de Gênero (GIDS) na instituição Tavistock e Portman em Londres, que presta assistência médica a jovens trans, que podem incluir medicamentos bloqueadores da puberdade para menores de 16 anos.

Em um comunicado, o GIDS disse que “acolheu a oportunidade” de falar sobre seu serviço, enfatizando que tratamentos como bloqueadores da puberdade são usadas apenas por “uma minoria” de pacientes e que, em alguns casos, “não fazer nada não é um ato neutro”.

Um estudo histórico de janeiro desse ano publicado na revista médica Pediatrics descobriu que os bloqueadores da puberdade são um tratamento para “salvar vidas”, pois com eles os jovens terão menos taxas de suicídio e seus problemas mentais diminuirão significativamente.