O governo do presidente Jair Bolsonaro encerrou nesta segunda-feira (22), as redes sociais do Departamento de IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis), Aids e Hepatites Virais. Os perfis eram um dos principais meios de informação sobre o assunto.

Através do Twitter o departamento explicou que as notícias e informações que eram passadas para os seguidores, agora seriam divulgadas através do perfil do Ministério da Saúde.

“A partir de hoje, esta página não será mais atualizada. Os novos conteúdos serão postados nas redes oficiais do @minsaude. Contudo, para garantir o histórico de postagens, a página não será apagada e poderá ser usada para consultas”.


A finalização da rede social acontece logo após o governo ter noticiado, em abril, que o Departamento também haveria de ser extinto. Agora o núcleo de DSTs passa a ser tratado no Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, onde doenças como hanseníase e tuberculose serão cuidadas ao mesmo tempo que estratégias contra o HIV.

Em nota enviada à imprensa, o Ministério da Saúde afirmou que “a nova estrutura regimental promove maior integração entre as áreas do Ministério da Saúde, que busca reordenar ações e tomada de decisão das políticas públicas em favor da população e melhor gestão do Sistema Único de Saúde (SUS)”.