Mais de quatro mil pessoas foram cadastradas apenas neste ano (Foto Ilustrativa)
Mais de quatro mil pessoas foram cadastradas apenas neste ano (Foto Ilustrativa)

O número de pessoas cadastradas para receber o tratamento de Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), medicamento que previne a infecção do HIV, aumentou significativamente. Estudos apontam uma taxa de eficiência maior do que 90%.

De acordo com o Ministério da Saúde, o aumento é de 38% nos últimos cinco meses. O tratamento está disponível no Brasil desde janeiro de 2018, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Desde então, 11.034 pessoas foram cadastradas, sendo 4.152 apenas entre janeiro e maio deste ano.

O medicamento é indicado principalmente para o grupo de maior risco a infecção, que são: gays, homens que fazem sexo com outros homens (HSH), profissionais do sexo, homens trans, mulheres trans e travestis.


Comum em outros países, como nos Estados Unidos, a PrEP chegou timidamente no Brasil em 2017, quando foi indicado para 12 cidades, que tinham o maior índice da doença: Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Manaus, Brasília, Florianópolis, Salvador e Ribeirão Preto.