Símbolo da luta contra o HIV/Aids
Símbolo da luta contra o HIV/Aids [Foto: Reprodução/Internet]

Médicos anunciaram, durante uma conferência em Seattle, os resultados de dois testes de uma injeção para tratar o vírus HIV. O método seria aplicado pelo portador apenas uma mês. A reunião aconteceu no início de março.

Segundo os pesquisadores, o novo método funciona tão bem quanto as pílulas em neutralizar o vírus. E seria uma alternativa àqueles participantes que se mostraram avessos à rotina de tomar uma pílula todos os dias.

“Se aprovado, este [tratamento] daria às pessoas que vivem com o HIV um mês entre cada dose de terapia antirretroviral.”, afirmou o dr. John Pottage Jr., Diretor Médico da ViiV Healthcare. “Mudando o tratamento do HIV de 365 dias por ano, para apenas 12.”, completou acrescentando que testes adicionais continuarão sendo feitos.


LEIA MAIS:

HIV tem ou não cura? Falta de tecnologia compromete a descoberta da cura do HIV

85% dos portadores do vírus HIV afirmam sofrer discriminação em apps de relacionamento

Kat Smithson, da National AIDS Trust, se mostrou otimista com as novas descobertas.  “O HIV ser tratado com uma injeção repetida todos os meses pode melhorar a vida de muitas pessoas. Apesar de estarmos um pouco longe desse tratamento estar disponível para os pacientes, estamos entusiasmados com o potencial para isso melhorar a vida das pessoas que vivem com o HIV.”

O relatório também traz esperança para os usuários da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP). O regime de pílula de uma vez por dia concebido para prevenir a transmissão do HIV, pois o mesmo tratamento também pode ser eficaz como uma forma de profilaxia.