Lésbicas (Ilustrativo)

O assunto prevenção de DST em sexo lésbico deve vir à luz de forma robusta. Muita gente acha que doenças sexualmente transmissíveis não acoplam o sexo entre mulheres, o que é uma inverdade e um sinal claro de desinformação.

Em conversa com a Ginecologista Natacha Machado de Araujo, perguntamos sobre a probabilidade de contágio, formas, doenças mais comuns e, sobretudo, formas de prevenção. Ela destacou que o contágio se dá através de contato: mucosa, pele ou secreção vaginal. Além do mais, Sífilis, HPV Aids estão entre as doenças recorrentes.

Sobre prevenção, o preservativo é sempre uma escolha assertiva. O casal pode optar por calcinhas fininhas durante a prática do sexo oral; elas já são facilmente encontradas no mercado.


O uso de papel filme também pode ser uma escolha acertada, é preciso tomar muito cuidado com a higiene também. Em tempo, é necessário se preservar ao usar brinquedos compartilhados.