Lésbicas (Ilustrativo)

O mês de agosto é o mês do Orgulho e da Visibilidade Lésbica, sendo assim, as atividades destinadas a este público estão a todo vapor. O evento “A invisibilidade das lésbicas negras e indígenas na formação social brasileira” tem data marcada para quarta-feira (27), a partir das 15h. 

O intento é discutir sobre questões que permeiam a realidade de lésbicas, bem como o preconceito e a invisibilidade que assolam este grupo. O bate-papo também discorrerá abertamente sobre sexualidade e lesbofobia – termo que denota uma aversão à lésbicas.

Aos interessados, é necessário fazer inscrição preenchendo formulário disponível na internet. Além do mais, a conversa contará com a presença da psicóloga Altamira Simões; Yacunã Tuxá, estudante do curso de Letras da UFBA; e Crislane Rosa, mestranda do Programa de Pós-graduação de Geociências da UFBA. 


A saber, em 29 de agosto, dia da Visibilidade Lésbica, ocorreu o 1º SENALE (Seminário Nacional de Lésbicas), em 1996, que já conta com oito edições e hoje é o maior evento deliberativo de lésbicas e bissexuais do Brasil.