Imagem Ilustrativa (Foto: Reprodução)

Conforme noticiamos, Felipe Augusto Correia Milanez, vítima de 22 facadas de homofóbicos, sobreviveu ao ataque e hoje conta como está a sua vida. Segundo o rapaz, ele pretende sair do país por medo de novas represálias, visto que foi alvo de um perfil fake nas mídias sociais.

Felipe foi esfaqueado 22 vezes, na Rua do Lago em Brazlândia, no Distrito Federal. “Não sei nem mais o que é viver. O que aconteceu comigo me fez ter incerteza da minha identidade. Eles arrancaram tudo de mim. Cada golpe de faca arrancou uma qualidade, um defeito, tudo. Hoje, só estou existindo”, desabafou ao Metrópoles.

“E essa pessoa (o agressor) chegou. Passei mal, travei e não conseguia respirar. Tive uma crise de pânico. A pessoa me viu, mas não fez nada. Meus amigos chegaram, me colocaram no carro e me levaram embora”, contou.


Com muito medo e sem residência fixa, Milanez afirma que sua única saída é deixar o país. “Eu vou deixar todo mundo para trás a fim de conseguir uma vida nova. Vou ter de me desfazer de tudo que consegui até hoje para ter uma oportunidade de conseguir respirar, viver”, disse.