Power Rangers
Power Rangers Reboot (Foto divulgação)

A continuação de Power Rangers já deu muitas notícias sobre diversidade e sexualidade dos guerreiros, mas agora sabemos que a ranger amarela de fato terá sua transexualidade explorada na continuação do sucesso da série.

Segundo o Gay Times, o reboot anunciado em dezembro passado, um dos rangers pode não apenas ser gay (o azul, mas logo depois desmentido), mas transgênero.

No ano passado, a Paramount anunciou que estava regravando Power Rangers, após a tentativa da Lionsgate em 2017. A versão da Lionsgate apresenta uma representação LGBTQ, com a ranger Amarela, Trini, dizendo que estava tendo problemas com a namorada.


Já dissemos que esta versão pode seguir os passos da anterior que com uma representação LGBTQ adicionada. Juntamente com relatos de que o Blue Ranger pode ser gay, e o Red Ranger pode ser interpretado por uma mulher, nada inda confirmado ou tudo desmentido, os rumores agora são de uma mulher trans.

São rumores sem nenhuma surpresa, porque não se sabe muito sobre esta este reboot, mas há rumores de que a série retornará às suas raízes, em vez da versão mais sombria de 2017.

Também há rumores de que o enredo envolverá viagens no tempo, que fará com que os Rangers caiam na década de 1990. Jonathan Entwistle, que dirigiu The End of the Fucking World está sendo dirigido o reboot.

Embora esses sejam apenas rumores, uma série que deve ganhar um super-herói trans é a série Loki na Disney +. A série deve incluir Sera, uma ex-guerreira dos anacoretas, os Anjos de Heven, que é notável por ser uma das primeiras mulheres trans negra em uma história em quadrinhos. Vamos aguardar!