Mercado de trabalho (Ilustração)

A inserção de LGBTs no mercado é um assunto repleto de adversidades e, infelizmente obscurantismo, já que muita gente evita tocar no tema. Para pessoas trans o desafio é ainda maior e, nesse sentido, com o objetivo de reverter um pouco o cenário, alguns projetos sociais de empregabilidade trans são implementados mundo afora.

Uma pesquisa global sobre diversidade, cujo intento era entrevistar LGBT que estão atuando no mercado, mais da metade desses profissionais brasileiros revelaram que expressar a sexualidade afeta diretamente na evolução de suas carreiras.

Dos entrevistados, 55% defende que expressar a sexualidade e/ou identidade de gênero no trabalho pode impactar negativamente, sobretudo nas relações interpessoais dentro do ambiente laborativo. A pesquisa foi conduzida pela Accenture e computou a opinião de 1,7 mil e 30 mil funcionários em 28 países.


Todavia, acerca de expressar o verdadeiro eu, o Brasil encontra-se no pódio em face da média global. 36% afirmaram ser ‘muito abertos’ com relação à sua identidade no trabalho, visto que a média global foi de 31%.