Rede de academias SmartFit (Reprodução)
Rede de academias SmartFit (Reprodução)

O Procon de São Paulo notificou nesta semana a rede de academias SmartFit, após inúmeras reclamações de clientes que não conseguiram cancelar os contratos durante a pandemia.

Conforme informações do G1, o Procom recebeu mais de 800 denúncias envolvendo a SmartFit e a dificuldade de cancelamento. A academia é conhecida por seu grande número de clientes da comunidade LGBTQ+.

Muitos consumidores têm apontado que a empresa continua fazendo as cobranças, mesmo sem ter seus serviços prestados, já que as unidades estão fechadas devido a pandemia do coronavírus.


Como forma de amenizar a situação, o Procon deu um prazo de 72 horas para a SmartFit informar se todas as unidades estão fechadas e se algum serviço é disponibilizado à distância. Além disso, deixar claro se está ocorrendo a devolução dos valores pagos.

Mesmo o Procom tendo registrado cerca de 400 denúncias contra a empresa logo no início da pandemia, a busca por cancelamento aumentou nos últimos dias, devido notícias envolvendo o CEO da rede de academias.

O empresário Edgar Corona foi alvo de uma investigação da Polícia Federal na última semana, onde será apurado seu envolvimento no financiamento de fake news a favor do governo federal e ameaças à ministros do Superior Tribunal Federal.