Jefferson Tanque (Foto: Reprodução)

Jefferson Tanque, o pioneiro, e primeiro homossexual lutador de luta, ficou ainda mais conhecido em 2013, depois de revelar um clique do seu casamento, ao lado de Rob Sullivan, e em entrevista ao Gay Blog, o muso comentou detalhes de sua vida pessoal.

Ele iniciou, e afirmou que o esporte entrou em sua vida por acaso, depois de uma panfletagem de rua. “Eu fazia panfletagem para uma academia em Curitiba, onde meu mestre dava aulas, e pedi para acompanhar uma delas.”

Sobre o meio machista do MMA, o muso afirmou que a pessoa realmente deve amar. “O mundo é machista, misógino e homofóbico, não só no meio da luta. Mas, sim, ainda é um tabu ser gay no MMA, tem que ter coragem, tem que ser perseverante e amar a arte pra continuar ou nunca sair do armário”, disse Jefferson.


Para concluir o assunto, o astro relembrou o momento de sua descoberta, e revelou que foi aos 28 anos, em meio à uma separação. “Isso aconteceu quando eu estava com 28 anos, depois de eu ter divorciado de minha esposa, por motivos que não foram a minha sexualidade. O que aconteceu foi que eu estava sozinho pela primeira vez, sem nenhuma amarra e em algum momento eu me permiti explorar algumas ideias que começaram a aparecer na minha cabeça”, expressou Jeff.

“Como eu saí do meu casamento com PTSD (transtorno de estresse pós-traumático), eu tinha pânico em ter contato com outra mulher, isso acabou abrindo meus olhos pra outra direção. Aí foi quando tudo ficou confuso e eu não sabia mais o que eu era ou o que eu gostava, eu até cheguei a falar com minha ex: “Eu acho que to sentindo atração por homem, eu não sei o que tá acontecendo mas eu acho que sou gay” ela riu e falou: “Você? Gay? Impossível, vamos no médico pra ver o que é isso”. Mas como eu não confiava nela, eu nunca fui a médico nenhum”, finalizou.