Prefeitura de Curitiba cria rede de proteção à comunidade LGBT

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A medida é uma iniciativa do município acoplado com Estado. Formalizou-se, inicialmente, em 2017 pelo comitê de acompanhamento de políticas públicas voltadas à demanda LGBT.

De fato, a medida visa a garantir a articulação de ações conjuntas para formação de uma rede interinstitucional de atenção a casos de violência e discriminação.
Assim, o Paraná é o primeiro estado a ter uma rede de proteção com esta responsabilidade. Sua criação gerou articulações para uma rede nacional, que deve ser criada pelo Governo Federal.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Contudo, o protocolo seria inicialmente perpetrado no município de Curitiba, mas por contemplar vários órgãos foi lançado pelo Estado.
“O protocolo de intenções reúne diversos órgãos do estado e do município de Curitiba. É um trabalho de atendimento, acompanhamento e solução feito em rede com a qual é possível dialogar e ter atendimento pleno e integral”, explica Ana Raggio, coordenadora da Divisão de Políticas para LGBT da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho.

“Esta rede é o primeiro passo para a consolidação das políticas da diversidade sexual no Paraná e na capital. Ela é fundamental para o entendimento e a ampliação das nossas ações”, conta Allan Johan, assessor de Políticas de Diversidade Sexual da Prefeitura.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio