Por carta, jovem diz que apanha por ser gay e pede ajuda

Pai deve responder por crimes de ameaça e lesão corporal

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Conforme reportamos, um pai foi acusado de agredir seu filho em Jataí, no sudoeste goiano. Vizinhos gravaram o momento e, por meio de uma denúncia anônima, policiais foram até o local na última quarta-feira (5) e confirmaram que o menino tinha escoriações pelo corpo.

O homem suspeito relatou que a orientação sexual do garoto nada tem a ver com o motivo da violência. Por meio de uma carta, o jovem chegou a enviar para vizinhos um pedido de socorro. “Está doendo muito aqui dentro de mim. Me ajuda, por favor, porque eu não aguento mais. Estou no maior desespero da minha vida”, declarou ele, que não teve sua identidade revelada.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Ele [o pai] já chegou a gritar na rua mesmo, para todos os vizinhos escutarem, que ele preferia matar o filho do que ele ser gay”, relatou a vizinha, que também não foi identificada, à emissora TV Anhanguera, afiliada da Globo. NO episódio que marcou o estopim para a polícia ir até o local, o pai dizia que iria matar o filho caso o menino não mudasse.

“A madrasta diz que o pai não aceita essa condição do filho e que por isso pratica palavras ofensivas contra o adolescente, já o ameaçou”, afirmou a delegada do caso, Paula Ruza, à emissora.

Eu estou cansado de te falar. Eu já não falei para você mudar? Você tem que mudar, você sabe por quê? Porque se você não mudar ,eu te mato, eu te arrebento”, diz o homem na gravação de um áudio disponibilizado pelo G1. As autoridades que cuidam do caso enfatizaram que estão investigando o ocorrido.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio