Polônia e Hungria endurecem leis contra direitos LGBTs

Leis contra direitos LGBTs violam valores democráticos

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O clima está cada vez mais escabroso para a diversidade da Polônia. O governo repudia qualquer pauta favorável à comunidade LGBT+ e ainda, ano passado, categorizou pautas LGBTs como “pior que o comunismo”, aludindo a uma suposta imposição da diversidade.

Desta vez, a câmara baixa do parlamento polonês votou a favor de um projeto de lei conhecido como “Sim à Família, Não ao Gênero”. A proposta é liderada pelo instituto ultraconservador Ordo Iuris. De acordo com o documento proposto, a união entre homem e mulher deve prevalecer.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A aprovação integral do projeto segue agora para consideração pela Comissão Parlamentar de Relações Exteriores e para a Comissão de Justiça e Direitos Humanos do país.

A medida vem após várias ações do mesmo gênero advindas do governo da Hungria. Em dezembro do ano passado (2020), o Parlamento Húngaro decidiu que o gênero de uma criança é decidido no momento do nascimento, e o filho deve ser criado por um pai e uma mãe, sendo necessariamente um homem e uma mulher.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio