Deputado Douglas Garcia, do PSL
Deputado Douglas Garcia, do PSL (Foto: Divulgação/Alesp)

O deputado estadual Douglas Garcia (PSL) recebeu nesta quarta-feira (2), uma advertência verbal da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), após proferir falas consideradas transfóbicas durante uma sessão da casa.

O processo que gerou a punição de Douglas foi movido pela deputada transexual Erica Malunguinho (PSOL) e pela deputada Professora Bebel (PT). Na época, o parlamentar disse que tiraria “no tapa” uma transexual que usasse o mesmo banheiro que sua mãe ou irmã.

Douglas foi convocado pelo conselho de ética da casa, onde ouviu através da presidente do colegiado, a deputada Maria Lúcia Amary (PSDB), a advertência sobre sua fala, que foi considerada descriminatória.


“O pronunciamento foi caracterizado como quebra de decoro parlamentar por conter declaração de cunho discriminatório, transfóbico e incitar a violência contra a população transexual e travesti”, disse um trecho do texto.

Através de seu perfil do Twitter, o deputado comentou a punição em tom de indignação. “Acabo de ser advertido verbalmente pelo Conselho de Ética da ALESP por defender os direitos das mulheres poderem usar o seu próprio banheiro, por defender a minha irmã e minha mãe, por não aceitar que a militância LGBT desça goela abaixo a sua agenda no nosso Brasil”, escreveu o parlamentar, que é abertamente gay.