O ataque do Presidente Jair Bolsonaro à diversidade sexual e de gênero continua em alta. Em cerimônia oficial nesta sexta-feira, 16 de agosto, afirmou que materiais didáticos que promovam a comunidade LGBT estimulam crianças ao sexo precoce.

Quem achou que as investidas de Bolsonaro contra gays, lésbicas, bissexuais e pessoas transgênero eram apenas recurso eleitoral estava bastante enganado. Como prometido, o presidente tem se posicionado de forma bastante incisiva contra a comunidade LGBT.

Apenas nas duas primeiras semanas do mês de agosto, o chefe máximo do Executivo nacional desqualificou as famílias homoafetivas, chamou a “ideologia de gênero” de “coisa do capeta” e indicou que irá vetar filmes LGBTs que buscarem financiamento na Agência Nacional do Cinema, a ANCINE.


Hoje, em evento de comemoração ao Dia Mundial da Juventude, o Presidente afirmou que “Se acontecesse um evento como esse há 4 anos atrás, talvez tivesse dois homens se beijando aqui na frente. Estimulando, desacreditando e desconstruindo a heterormatividade”.

No evento, estavam presentes o Ministro da Educação e a Ministra dos Direitos Humanos. Para Bolsonaro, os ministérios devem trabalhar em conjunto para vetar matérias sobre a diversidade sexual e de gênero aos jovens. “A intenção é estimular (o sexo) cada vez mais? Nós temos que ter, juntando os ministérios dos Direitos Humanos e Educação um casamento perfeito no combate a isso” afirmou.