Damares Alves
Ministra Damares Alves durante cerimônia de posse (Foto: Reprodução)

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves voltou a polemizar nesta sexta-feira (8). A bola da vez, ocorreu durante um evento de lançamento de uma campanha contra violência doméstica. Para a ministra, é necessário incentivar a ideia de que meninas são iguais em direitos e oportunidades, mas diferentes por serem mulheres e precisam ser respeitadas como tal.

“Enquanto meninos acharem que são igual a meninas, como se pregou no passado algumas ideologias, ‘já que a menina é igual, ela aguenta apanhar’. Nós vamos dizer para meninos que meninas são iguais em oportunidades e direitos, mas diferentes fisicamente, e precisam ser amadas. Nós vamos ensinar isso a nossos meninos”.

A ministra ainda salientou a necessidade de educar os meninos, desde a tenra idade, a oferecerem um tratamento excepcional às meninas. Para ela, uma maneira eficaz de propagar o respeito, é ensiná-los a levar flores para elas e abrir a porta do carro. Afinal, é preciso trazer à tona a delicadeza feminina.


Saiba mais: Bolsonaro usa suas redes sociais para criticar curso contra assédio moral e sexual

“Nós vamos ensinar nossos meninos nas escolas a levar flores para as meninas. Por que não? A abrir porta do carro para mulher, por que não? A se reverenciar para uma mulher, por que não? Nós não vamos estar colocando a mulher em condição de fragilidade, mas nós vamos elevar a mulher para o patamar de um ser especial, pleno e extraordinário. E é isso que a gente quer fazer lá na escola.”

Violência contra mulheres

 É do conhecimento de todos os números exorbitantes registrados de violência contra mulher. Apesar de alguns veículos desonestos tentarem maquiar a verdade dos fatos, vendendo levantamentos inócuos sobre a questão. Agressões são ,comumente, ocorridas em casa ou em ambientes laborativos.

“Isso envolve treinamento, capacitação e trabalho de campo. E nosso o governo tem que contribuir. A ideia é enfrentar a violência contra o público feminino. Profissionais da área da beleza treinados para orientar suas clientes. Todos os casos de agressões devem se denunciados. As depiladoras, por exemplo, conseguem identificar agressões pois são as que mais têm acesso ao corpo da mulher”.

Segundo estipulado pelo Globo, Damares Alves e o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, assinaram na manhã desta sexta-feira um acordo de cooperação técnica para estabelecimento de políticas públicas de combate à violência doméstica e familiar.