Coletivo VoteLGBT
Coletivo VoteLGBT (Foto: divulgação)

Pesquisa mapeia impactos do novo coronavírus e reflexos do isolamento social em LGBTs, o questionário já disponível online e visa identificar impactos em saúde, emprego e renda entre lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis no contexto da pandemia.

Entender quais serão as consequências e desdobramentos da crise na população LGBT é fundamental e urgente. Com esse objetivo, pesquisa realizada pelo #VoteLGBT está sendo aplicada junto a essa comunidade.

A pesquisa, com perguntas objetivas sobre temas como acesso a serviços de saúde; questões sócio-demográficas; emprego, trabalho e renda; percepção e impactos do coronavírus; acesso à informação e avaliação da atuação dos gestores públicos durante a pandemia, está disponível neste link.


“Nossa intenção é produzir informação sobre a população LGBT, pois sabemos que pandemias como essa do novo coronavírus impactam fortemente pessoas que já estão em situação de vulnerabilidade”, avalia o demógrafo Samuel Silva, pesquisador da UFMG.

Os pesquisadores possuem indícios de que o isolamento social também afeta mais drasticamente essa população, já que vários LGBTs não possuem um ambiente domiciliar acolhedor devido a não-aceitação da sua identidade por familiares.

O levantamento será encaminhado às casas legislativas e gestores públicos dos âmbitos municipais, estaduais e federal, de forma a colaborar com informações que resultem no aprimoramento de políticas públicas destinadas à essa população.

#VoteLGBT

Formado por profissionais de várias áreas como demografia, jornalismo, direito e artes visuais, o #VoteLGBT é um coletivo que busca aumentar a representatividade das pessoas LGBT+ em todos os espaços da sociedade, principalmente na política.

Outra iniciativa do coletivo em tempos de pandemia é o #LGBTflix, uma plataforma que reúne mais de 180 filmes com temáticas sobre lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transgêneros.