Pesquisa aponta que 6 em 10 turistas LGBTQIA+ cancelaram uma viagem por se sentirem inseguros

Foram entrevistadas 2.000 pessoas da comunidade LGBTQIA+ que moram nos Estados Unidos

Publicado em 14/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O turismo LGBT+ é um segmento que está crescendo cada vez mais e de forma promissora. São vários os eventos magistrais destinados a este âmbito, visto que o público LGBT tem muito potencial de mercado. Contudo, LGBTs costumam optar por lugares mais hospitaleiros com a diversidade, visto que muitos países mundo afora ainda tratam a orientação sexual não-hétero de forma repulsiva.

Nesse sentido, em celebração ao mês do Orgulho LGBTQIA+, o agregador online Orbitz, uma das marcas do Expedia Group, divulga uma pesquisa que aborda as experiências em viagem e a representatividade na mídia da comunidade LGBTQIA+.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

20% disseram que “sempre” pesquisam um destino para saber se o local é amigável à comunidade LGBTQIA+. Para 58%, os viajantes LGBTQIA+ investem mais tempo em pesquisas sobre destinos e acomodação do que viajantes heterossexuais. A pesquisa também demonstrou que, para muitos da comunidade LGBTQIA+, viajar, participar de uma entrevista de emprego e conhecer alguém novo são os principais momentos em que sentem a necessidade de esconder sua identidade.

O levantamento apontou que 6 em cada 10 norte-americanos da comunidade LGBTQIA+ cancelaram ou alteraram os planos de uma viagem ao se sentirem inseguros por conta de sua identidade de gênero ou orientação sexual. Foram entrevistadas 2.000 pessoas da comunidade LGBTQIA+ que moram nos Estados Unidos.

“Representatividade Importa” foi conduzida pela OnePoll, patrocinada pela Orbitz e contou com a participação de 2.003 representantes norte-americanos da comunidade LGBTQIA+. As entrevistas foram realizadas de forma on-line, entre 5 e 10 de maio de 2021.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio