Bandeira LGBTQIA
Bandeira LGBTQIA (Reprodução)

Uma notícia chocante envolvendo o Irã, acaba de ser divulgada pela Organização Iraniana LGBT+ 6Rang, onde aponta que quatro em cada 10 LGBTs iranianos são vítimas de violência sexual e estupro no país.

O diretor executivo da organização falou sobre a problemática no país: “Os resultados desta pesquisa mostram que a violência sexual e o abuso na família e nos espaços públicos, locais de trabalho e ambientes educacionais são geralmente silenciados sem punição e responsabilidade para os perpetradores”.

Ele também falou sobre a dificuldade de denunciar esses abusos sendo um iraniano. “Esta comunidade está ainda mais privada da proteção da lei e do judiciário do que as mulheres. Por outro lado, se forem à polícia, podem ser vítimas de violência combinada por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero, ou enfrentar acusações criminais.”


A nova pesquisa da organização entrevistou LGBTs do Irã, a maioria deles com menos de 35 anos. Foi constatado que 62% deles sofreram um ou mais tipos de violência de sua família imediata. Em um terço dos casos, responderam que já passaram por violência sexual e para 77% disseram que sofreram violência física. Mais de um em cada três está sob pressão para entrar em um casamento forçado.

Enquanto isso, 15% foram vítimas de violência sexual na escola ou universidade. E 30% deles foram vítimas de violência sexual por seus pares. 42% sofreram violência sexual em espaços públicos.