Pênis em panela e obsessão LGBT+: Confira polêmicas de Carlos Bolsonaro

O político também é conhecido por nutrir um apego exagerado à diversidade

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) costuma causar polêmicas inflamadas, sobretudo por meio das redes sociais. Além do mais, o político também é conhecido por nutrir um apego exagerado à diversidade e pautas concernentes ao público LGBT+. Vamos recordar algumas ‘pérolas’ do filho do presidente.

Recentemente, apresentou um projeto de lei que visa proibir que escolas públicas e particulares do Rio de Janeiro adotem referências da ‘escrita neutra’. No texto, Carlos quer vetar, por exemplo, expressões como ‘todes’ ou ‘todxs’, que surgiram como alternativas nos últimos anos para evitar a categorização binária – masculino e feminino. Vale frisar que o tema ‘linguagem neutra nas escolas e outros espaços’ ainda está incipiente. Contra ou favorável, é imprescindível trazer à luz um debate que transcenda questões ideológicas e partidárias.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nós já reportamos aqui que algumas pessoas estão confundindo a LGPD, que é a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, Lei nº 13.709/2018, com a sigla LGBT+, que corresponde à diversidade integralmente. Ao que tudo indica, Carlos foi um dos que confundiram os termos, mas veio a público e negou tal ‘perturbação’. O vereador mostrou novamente a sua obsessão, patológica talvez, ao citar, durante a sessão, supostos riscos da “autoafirmação de gênero”- “Você vê por aí gente que se autodetermina tigre, leão, jacaré, papagaio, periquito“, disse ele. Bom, acredito que estamos consonantes que isso não seja algo usual, mas Carlos usou esta premissa como norte para embasar a sua argumentação.

Carlos e Thammy: Há um tempo, o herdeiro do mandatário resolveu publicar, sem grandes explicações, uma foto do vereador Thammy antes da transição.

Claro, o assunto pênis tem que vir à tona. Nos últimos meses,  Carlos Bolsonaro resolveu divulgar em seu perfil no Twitter um vídeo de um homem batendo um pênis de plástico em uma panela sob o brado de “Fora Bolsonaro“. Seria caricato se não fosse trágico.

BBB, assunto da massa no momento, não ficou fora. O político compartilhou uma imagem em seu perfil no Twitter, no qual uma internauta questionava o tweet do G1, sobre os participantes estarem imunizados. “Seis participantes imunizados: esses 6 participantes são profissionais da saúde? Idosos? Indígenas? Quilombolas? Estão imunizados porque?”, questionou a internauta, sem entender que a imunidade a qual o tweet referenciava era sobre o paredão, no qual os seis participantes não poderiam ser votados.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio