Parada de Macapá debate cidadania entre LGBT, mulheres e negros

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em meio à pandemia, os eventos estão acontecendo de forma on-line. A 20ª Parada do Orgulho LGBT, no domingo (27), em Macapá, não será diferente. A atração ainda trará como pauta o incentivo ao respeito e cidadania com a população LGBT, negros e mulheres.

Como todo evento traz um tema especial, político e pertinente à comunidade LGBT, este ano será “20 anos de resistência: colorindo o meio do mundo e conscientizando para a cidadania”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Continuemos nesse processo de lutar pela resistência, essa que temos direito à vida, que é fundamental pela Constituição, o direito que temos de amar quem nós quisermos, o direito de podermos expressar nossas orientações sexuais e nossas identidades de gênero”, afirmou André Lopes, coordenador geral da 20ª Parada do Orgulho LGBTQIA+.

Dandara Souza, presidente da União Nacional LGBT (UnaLGBT) no Amapá, enfatizou: “É de extrema importância que o cidadão esteja bem informado. Além de só saber o que ele quer, é preciso saber o que a sociedade precisa, principalmente os que estão marginalizados. Pra isso, você não necessariamente precisa estar dentro de um movimento social, mas precisa conhecer outras realidades além da sua”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio