Em meio à pandemia, os eventos estão acontecendo de forma on-line. A 20ª Parada do Orgulho LGBT, no domingo (27), em Macapá, não será diferente. A atração ainda trará como pauta o incentivo ao respeito e cidadania com a população LGBT, negros e mulheres.

Como todo evento traz um tema especial, político e pertinente à comunidade LGBT, este ano será “20 anos de resistência: colorindo o meio do mundo e conscientizando para a cidadania”.

“Continuemos nesse processo de lutar pela resistência, essa que temos direito à vida, que é fundamental pela Constituição, o direito que temos de amar quem nós quisermos, o direito de podermos expressar nossas orientações sexuais e nossas identidades de gênero”, afirmou André Lopes, coordenador geral da 20ª Parada do Orgulho LGBTQIA+.


Dandara Souza, presidente da União Nacional LGBT (UnaLGBT) no Amapá, enfatizou: “É de extrema importância que o cidadão esteja bem informado. Além de só saber o que ele quer, é preciso saber o que a sociedade precisa, principalmente os que estão marginalizados. Pra isso, você não necessariamente precisa estar dentro de um movimento social, mas precisa conhecer outras realidades além da sua”.