Papa Francisco
Papa Francisco (Foto: reprodução)

Nesta semana, o Papa Francisco, líder máximo da Igreja Católica, surpreendeu os fieis mais conservadores ao exaltar as virtudes do sexo e da alimentação, considerados pecados por grande parte dos fiéis.

Em entrevista ao escritor e gourmet italiano Carlo Petrini, Francisco sugeriu que o prazer do sexo, junto com o prazer de comer uma refeição bem preparada, é “divino”. O Papa também afirmou que a demonização do prazer dentro da Igreja Católica foi resultado de um “excesso de zelo” dos clérigos.

Ainda de acordo com a santidade, o prazer do sexo foi criado por Deus. “O prazer vem diretamente de Deus. Não é católico, nem cristão, nem qualquer outra coisa, é simplesmente divino”, falou.


Francisco também explicou que o prazer vem sendo interpretado de forma errada pelos cristãos. “O prazer de comer existe para mantê-lo saudável comendo, assim como o prazer sexual existe para tornar o amor mais bonito e garantir a perpetuação da espécie”, disse. E concluiu: “O prazer de comer e o prazer sexual vêm de Deus.”