O que é LGBTQIA? Conheça o significado da sigla e as cores da bandeira

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No início, na década de 1990, o termo ‘GLS‘, que significa Gays, Lésbicas e Simpatizantes, era predominantemente usado por conta de grandes movimentações culturais. Mas, de uns anos para cá, as pessoas passaram a utilizar a sigla LGBT, quando se refere à comunidade, após isso, com novas configurações e formas de expressão, a sigla amplificou para LGBTQIA+.

Quando se fala sobre Orgulho LGBT, movimento, lutas, é sobre querer a inclusão dessas pessoas na sociedade. Sobre ter direitos iguais, valores e respeito, porque respeito é bom e todo mundo gosta. LGBT é uma luta diária pela democracia, para que ao final, todos tenham de fato, os mesmos direitos como cidadãos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

L – lésbica: Pessoa cis ou trans que se identifica no gênero feminino e se relaciona afetiva e/ou sexualmente com outras pessoas do gênero feminino.

G – gay: Homens, cis ou trans, que se atraem sexualmente ou sentimentalmente por outros homens.

B – bissexual: Aquele ou aquela que se relaciona afetiva e/ou sexualmente com pessoas do gênero feminino, masculino ou demais gêneros.

T – transgêneros (travestis ou transexuais): Pessoas que não se identificam com o sexo de seu nascimento. Exemplificando, uma pessoa que nasceu com o sexo biológico masculino, mas se identifica como mulher, é uma mulher transgênero.

Q – Queer: Pessoas com o gênero ‘Queer’ são aquelas que transitam entre os gêneros feminino e masculino, como é o caso das drag queens. A teoria queer defende que a orientação sexual e identidade de gênero não são resultado da funcionalidade biológica, mas de uma construção social.

I – Intersex:  Intersexuais antigamente chamadas de hermafroditas, são pessoas que nascem com anatomia reprodutiva e sexual, que não conseguem ser definidas de maneira distinta em masculino ou feminino.

A – Assexual: Pessoas assexuais são aqueles que não sentem atração, seja pelo sexo oposto ou mesmo sexo. Mas, isso não anula os assexuais desenvolverem sentimentos amorosos com outras pessoas.

D – Demissexual: Pessoas dimessexuais se movem através da conexão com o parceiro. Para eles, a atração sexual só aparece depois de estabelecido um vínculo psicológico, intelectual ou emocional. Ou seja, a pessoa não sente atração por uma pessoa apenas porque ela é bonita. É preciso conhecer o outro, se conectar de fato.

P – Pansexual: A pansexualidade são pessoas que sentem atração afetivo-sexual independente da identidade de gênero da pessoa – seja mulher ou homem, cis ou trans, ou mesmo de outro gênero, como é o intersexo

+ – Cada pessoa enxerga o mundo e, consequentemente, a si mesmo de maneira distinta, pois temos nossas particularidades como sujeito, isto reflete nos desejos, relações e percepções. Quando o assunto é sexualidade, gênero, teremos sempre o que aprender.

Cores da Bandeira:

Bandeira LGBT (Foto: Reprodução)

A bandeira com o símbolo da representatividade LGBT, foi criada por Gilbert Baker, em 1978. Ele era militar, mas após ser dispensado com honras do exército, foi morar em São Francisco, na Califórnia, onde começou a se envolver mais com o movimento LGBTQ+, que, no início dos anos 70, estava começando a ser mais discutido. Baker foi quem fez todo o design da bandeira toda colorida, com as cores do arco-íris.

  • Rosa: Sexualidade
  • Vermelho: A vida
  • Laranja: A cura
  • Amarelo: A luz do sol
  • Verde: Natureza
  • Azul: Serenidade e Harmonia
  • Violeta: Espírito
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio